Monday, July 09, 2012

Tardor

São quase meia-noite e minha bicicleta desliza no asfalto molhado. As folhas secas pulam das árvores tentando me abraçar. Ao encontrar suas companheiras perto do chão, sobem, descem e giram nessa deliciosa valsa que é o outono. A noite sorri pra mim. O que posso fazer além de retribuir? Esqueço o frio. E sorrio.

As águas da chuva escorrem por um fio. Eu desaguo num amar. Sou rio.

1 Comments:

Blogger Luciano Silva said...

Vc já publicou um livro?

4:49 AM  

Post a Comment

<< Home